terça-feira, 11 de outubro de 2011

Entrelinhas



Nas linhas as palavras.
Nas entrelinhas o silêncio daquilo que não precisa ser dito ou escrito.
O que escrevo está nas linhas,
mas eu, eu estou nas entrelinhas.
Para entender as palavras não precisa ser gênio,
sábio ou um mestre revolucionário,
basta ter em mãos um dicionário.
Já as entrelinhas a gente entende no olhar,   
no sorriso, no gesto, no ar.
Brincar com as palavras é lindo,
porque posso ser o belo e o feio,
a vida e a morte, o amor e a solidão,
o alegre e o trágico, mas para brincar
com o pensamento não existem palavras: é mágico!

Por Kelly Elizeu.



Dica de música:  
http://www.youtube.com/watch?v=5VZLC8YFmj8

Bom Café.

3 comentários:

  1. Nas entrelinhas, é maravilhoso! -rs

    Abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  2. acho esse poema leve, assim como a inspiração que o trouxe!
    obrigada, Taynara e Rodrigo!

    ResponderExcluir